Empreendedor na Florida: quem pode ser?

empreendedor na Florida

Empreendedor na Florida: quem pode ser?

Quer saber se você é um possível candidato a ser um empreendedor na Florida? Então você deve ler esse post pois vai te ajudar a entender um pouco mais sobre a questão dos vistos, que é fundamental. É necessário que o empreendedor brasileiro tenha alguma forma legal para estar dentro do território americano e gerenciar seu negócio.

Para isso, existem dois tipos de visto que permitem que brasileiros empreendam em tempo integral nos Estados Unidos. São eles, o L-1 e o EB-5. Continue com a gente nesse texto para entender melhor sobre cada um deles e saber em qual você vai se encaixar para a abertura de sua empresa.

Qual o melhor visto para o seu caso?

Para empreender, o visto EB-5 proporciona a oportunidade do investidor estrangeiro investir e residir nos Estados Unidos por meio de um investimento mínimo de US$ 500,000,00, seja para abertura de um novo negócio ou para investir em um projeto já aprovado pelo serviço de imigração.

Além do valor mínimo, também é exigida a geração de no mínimo 10 novos empregos para residentes ou cidadãos americanos e que o investidor tenha condições de elegibilidade. O investidor vai precisar passar por algumas etapas como comprovar a origem de seu investimento e que não possui histórico financeiro fraudulento. Além, claro, de comprovar que não tem antecedentes criminais.

Se você é investidor e pretende ter uma residência permanente, essa é uma boa ideia. Mas claro que o acompanhamento de um advogado de imigração e informações mais específicas serão necessárias nesse caso. Para obter um visto, o sistema imigratório é bem complexo e por isso é muito importante buscar informações.

Visto L-1 conta com diferentes obrigações

Já o visto L-1 permite que empresas internacionais transfiram seus executivos, gerentes ou funcionários com conhecimentos específicos para uma nova ou já existente filial nos Estados Unidos. É como se fosse uma transferência interna da própria companhia. Assim, executivos e gerentes podem ficar no país de cinco a sete anos. Para que o profissional possa ser transferido para os EUA, deve ter trabalhado para a empresa brasileira nos três anos anteriores à transferência e por pelo menos um ano contínuo.

A empresa também precisa continuar por todo o período que o trabalhador estiver nos Estados Unidos. Estão qualificados para o L-1 executivos, gerentes e pessoas com conhecimentos específicos das operações da empresa.

Esses são os dois tipos de vistos mais comuns e com eles será possível você ser um empreendedor na Florida. É importante saber as informações para fazer tudo do jeito certo e ter uma empresa de sucesso em solo americano. Se ficou com mais alguma dúvida, entre em contato.

Leitura sobre imposto de renda nos Estados Unidos para pessoas jurídicas, confira!

Esse artigo é apenas um apanhado informativo e de forma alguma substitui o aconselhamento de um expert na área. Procure um advogado/contador/especialista para averiguar sua situação específica.

Nossa nota
 
Summary

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*